cala.

maldigo o não dito,
o bendito não ouço.
abafo o teu grito
prendido no fosso,
lamento infinito
do meu calabouço.

Anúncios
1 comentário
  1. Edmundo de Oliveira Gaudêncio disse:

    Excelente poema: Excelente união de linguagem informativa com linguagem reflexiva. Atrevo-me a dizer: um enorme poema pequenininho.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: