arquivo

Arquivo mensal: julho 2015

a vida passa num espanto,
um salto breve e fugaz.
por enquanto, o que canto
o tempo leva, a noite traz.
vê-se hoje mais que o tanto
que se fez, e tanto faz.
já que envelhecer é santo,
meu encanto aqui jaz:
é hora de enxugar o pranto,
e assim poder dormir em paz.