eu vou viajar.

tenho vinte anos de pássaros vividos.
de açudes e cheiro de terra aguada.
tenho vinte anos de equilíbrio sobre o meio-fio,
de escorregador de pedra e pequenez humana.
tenho vinte anos de coceira entre os dedos dos pés,
e de reza e de cruz de via sacra.
tenho vinte anos de rãs e peixes pequenos,
de anzóis e de minhocas cavadas com as mãos.
tenho vinte anos de pasta em barreiro,
de curral e de vagens de algaroba.
tenho vinte anos de saudade e de lembrança
e de realidade antiga, daquelas que só tem, quem já viveu muito.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: