arquivo

Arquivo mensal: janeiro 2014

tudo é tão pequeno, 
fraco, 
rápido e veloz
– que nem eu tinha dado conta,
nem eu mesmo sabia.
sem chance de voz,
meu pensamento sofre de claustrofobia.

Anúncios

na minha terra saudade brota do chão,
e sobe até o céu
como árvore infrutífera.

na minha terra tem um monte de desilusões.
dessas que cantam em árvores às tardes
e constroem ninhos
em corações ocos.

minha terra é dentro de mim
dentro da minha consciência
e da minha insanidade
dentro do meu próprio preconceito de mim.
dentro do meu próprio corpo
calado.