arquivo

Arquivo mensal: novembro 2013

não permita deus que eu herde
dos meus antepassados
a cegueira e a obsolescência humana;
e vigiai, meu menino jesus,
para que meus sonhos tenham sempre
a linha sanguínea
da constante revolução.
amém.

Anúncios
vejo coisas que nunca as quisera ver.
tudo fica mais claro no final da primavera.só 
por que, então não fecho meus olhos…
finjamos essas coisas.
 
faça-me o favor de fingir me notar, pelo menos uma vez.
mas faça mesmo.
meu soluço te aguarda.
um sopro sem fôlego
me desmancho no teu ar.
 
só por não ter o que dizer-te, já
– ou talvez por mera covardia –
compro minhas lágrimas pela tua felicidade.
não te digo mais nada.
faço tuas, as minhas palavras e basta.
já houve barulho demais, as nuvens continuam lentas e o sol já se foi…
 
vai-te logo, queres mais o que de mim?
aquela última expressão de falta 
aquele último olhar pra trás.
 
a noite tudo fica mais frio.
 
e se ainda tens dúvida, vou logo te dizendo
consigo sim, viver sem você.
e muito bem.

de maio de 2012, ou de ontem à noite.

 

um dia de chuva é bem deprimente
o mundo chora lá fora,
aqui dentro, a gente sente.

sinto tudo isso
daquilo que não minto. mais nada.
as nuvens cinzas, a garoa
tanta vida boa à toa.
escoa.
enxurrada.

um dia de chuva merecia um final feliz.
não fiz.
fez-se.
talvez se as coisas fosses postas
as respostas fossem dadas
as palavras fossem ditas
e as ditas nuvens não viessem…

poderia desarmar o guarda-chuva e olhar para cima
e esperar chover uma última rima
pra esse pobre poema
– que pena!

chega cá, venha.
eterniza
inferniza
paralisa
catequiza
ameniza…

te gosto muito, basta.

rivaldo júnior é um cara não muito compreensível. rivaldo júnior nasceu rivaldo júnior da silva, com o júnior no meio do nome, e já está acostumado com isso. rivaldo júnior tinha que explicar a todas as suas professoras no primeiro dia de aula que seu nome na chamada não estava errado. rivaldo júnior gosta do seu nome. rivaldo júnior gosta de falar de si na terceira pessoa. rivaldo júnior se acha muito novo pra tanta tristeza, mas nem por isso deixa de acordar todos os dias. rivaldo júnior descobriu há pouco tempo que viver é um desperdício de tempo. rivaldo júnior sempre tem muita coisa pra estudar. rivaldo júnior pensou de manhã em escrever isso. rivaldo júnior cria pássaros soltos na varanda de sua casa. rivaldo júnior tem medo. rivaldo júnior não gosta de conversar sobre futebol, por exemplo, mas rivaldo júnior torce para um time. o time que rivaldo júnior torce vai cair uma divisão no próximo campeonato, o que contribui para rivaldo júnior não gostar de conversar sobre futebol. rivaldo júnior gosta de conversar sobre poesia, mas isso não é assunto que se converse. rivaldo júnior acredita que há novidade em tudo, e gosta de olhar tudo com olhos grandes. rivaldo júnior pensa que o sol está mais quente ultimamente. rivaldo júnior, então, conversa sobre música que é coisa que se converse. rivaldo júnior ouve música brasileira e ninguém parece que ouve ou conversa e tal. rivaldo júnior gosta de belchior e de alberto caeiro, mas ninguém conhece e tal. rivaldo júnior prefere, realmente, não conversar, às vezes. mas só às vezes. muitas, até. rivaldo júnior tem vontade de deixar o bigode apenas para que, com os óculos, se cumpra a profecia do homem de poucos e raros amigos. rivaldo júnior não deixa apenas o bigode por receio da opinião alheia e por achar que tudo já está consumado. rivaldo júnior é católico apostólico romano, mas defende acima de qualquer lei a liberdade individual e a vida humana. além disso, rivaldo júnior acredita em deus. sempre. rivaldo júnior acha que seus pensamentos não cabem na sua cabeça, embora engula-os, porque rivaldo júnior pensa em demasia. a cabeça de rivaldo júnior não para de pensar. rivaldo júnior tem se achado até bem contente ultimamente. rivaldo júnior pensa pensamentos ora alegres, ora tristes, ora ambos. rivaldo júnior tem muito medo de passar vergonha, por isso muitas vezes pouco fala ou faz, ou ambos. rivaldo júnior, coincidentemente, passa vergonha frequentemente. rivaldo júnior tem problemas, mas isso, hoje em dia, todo mundo tem. rivaldo júnior espera um dia não temer à morte ou ao incerto, e esperar pacientemente. rivaldo júnior não sabe quem é, ninguém nunca sabe, mas um dia, talvez, rivaldo júnior descubra que no fim era apenas mais um a ser esquecido entre os bilhões de humanos vividos no planeta.